Tire suas dúvidas sobre o resveratrol

Tudo que você precisa saber sobre resveratrol

Manter-se saudável hoje em dia vai além da alimentação adequada e da prática de exercícios físicos. A individualização dessas recomendações associada à inserção de alimentos funcionais é a nova tendência. Tendo isso em vista, a saúde deve ser encarada muito mais sobre os aspectos preventivos do que curativos, já que a prevenção possibilita continuar saudável por mais tempo e livre de doenças oportunistas.

Sabendo disso, é importante ficar atento às novas orientações dos especialistas e às novidades sobre as pesquisas científicas que orientam a utilização de produtos ou condenam seu uso conforme os resultados apresentados. Sendo assim, é fundamental diferenciar as informações clínicas de qualidade e evitar os modismos para não haver frustração com os benefícios não comprovados na literatura.

Existe uma tendência em que a ingestão de algumas substâncias pode melhorar o desempenho das funções do organismo. Sem dúvida, um benefício extremamente necessário atualmente, enquanto outras investigações buscam extrair compostos das mais variadas fontes (animal, mineral ou vegetal) para obter efeitos clínicos significativos.

Nesse contexto, aparecem os fitoterápicos, compostos extraídos de plantas medicinais com potencialidades curativas, preventivas, cicatrizantes, dentre outras indicações clínicas. É nessa realidade que se inserem os estudos sobre as propriedades dos alimentos que contêm resveratrol.

Este fitoterápico é encontrado em diversas plantas, sendo a casca das uvas particularmente rica deste polifenol. Possui ação antioxidante, previne doenças cardiovasculares, modula a inflamação, auxilia na regulação da glicemia e no metabolismo do tecido adiposo. Além disso, promove a longevidade, uma vez que possui ação antitumoral e neuroprotetora.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura para descobrir quais são os benefícios de sua utilização, assim como as instruções de uso e os cuidados para garantir o tratamento correto. Aproveite o texto e boa leitura!

1. Afinal, o que é resveratrol?

As plantas são grandes fontes de nutrientes para os seres humanos e animais. Exemplo disso é a comprovação científica dos benefícios de aminoácidos, polifenóis, alcaloides e outras sustâncias com propriedades clínicas presentes nos compostos vegetais.

De fato, a extração e a purificação de compostos funcionais têm sido objetos de pesquisa há anos. Nesse cenário, há tanto estudos que têm desvendado novas funções para as substâncias já conhecidas, quanto pesquisas que buscam alvos terapêuticos vindos do mundo vegetal.

Os fitoterápicos são compostos extraídos de partes da planta que são utilizados em muitas finalidades clínicas após sua purificação. Enquanto algumas pesquisas focam os efeitos anticancerígenos — ou ações que previnem casos específicos de câncer, como o de próstata —, outras desvendam as ações farmacológicas cardiovasculares.

O resveratrol (trans-resveratrol) é uma fitoalexina, substância encontrada na parede celular das plantas responsável por protegê-la contra micro-organismos. Essa propriedade proporciona uma barreira contra a entrada de bactérias e fungos.

Quimicamente, é um composto fenólico, com anéis em sua estrutura que conferem estabilidade e pouca interatividade com outras substâncias. Esse fitonutriente foi isolado pela primeira vez nas raízes de heléboro branco em 1940, mas sem grandes repercussões na sociedade. Porém, em 1992, foram atribuídos ao resveratrol os poderes cardioprotetores de indivíduos que consumiam vinho tinto, maior fonte desse composto. A partir daí, os pesquisadores ampliaram as buscas por outros efeitos igualmente importantes.

O resveratrol é sintetizado na casca das uvas como resposta ao estresse causado pelas agressões externas: dano mecânico, irradiação ultravioleta, dentre outros. Essa substância é produzida em duas versões e os efeitos serão observados após a presença da luz.

Após ser ingerido, o resveratrol permanece de 8 a 14 minutos na corrente sanguínea antes de ser metabolizado, porém, seus produtos podem ficar no organismo por até 9,2 horas. Isso vai depender também das características individuais e da interação com outros nutrientes.

2. Onde o resveratrol pode ser encontrado?

A maior fonte de resveratrol são as uvas e vinhos tintos, mas esse composto fenólico já foi encontrado em mais de 80 espécies de plantas. O maior percentual desse polifenol é encontrado nas cascas de uvas, variando conforme o tipo dessas frutas. Assim, a concentração do resveratrol é grande nos vinhos, já que a fabricação dessa bebida envolve a maceração das cascas das uvas, processo que facilita a liberação desses compostos.

Os mirtilos frescos possuem concentração inferior 10% em comparação com as uvas, contudo, esses valores podem aumentar para 46% quando são cozidos. O tipo de cultivo e clima podem afetar significativamente os teores de resveratrol. A mesma situação ocorre com os amendoins e nozes, oleaginosas com cinco microgramas dessa fitoalexina. Seu cozimento pode garantir o aumento de 25% desses compostos.

Já o chocolate amargo e o cacau em pó podem apresentar até 18,5 microgramas por 100 gramas de resveratrol o que equivale a 10% da concentração encontrada nas uvas vermelhas. A associação de vinho tinto e um pedaço de chocolate amargo pode garantir a dose diária dessa substância.

O consumo recomendado é de 25 mg de resveratrol por dia, não excedendo 250 mg em 24 horas. O resveratrol pode ser encontrado ainda em cápsulas, conferindo maior comodidade ao indivíduo.

Comprar Resveratrol

3. Quais são seus benefícios para a saúde?

3.1. Ação antioxidante

A oxidação é um processo fisiológico que culmina com a formação de radicais livres, mas quando é exacerbada, causa prejuízos em diversos órgãos. Isso significa a formação de moléculas instáveis, com um elétron pronto para se ligar em diversas reações químicas.

Com isso, os radicais livres podem interagir com células da pele e gerar a perda da elasticidade, causando as linhas profundas de expressão na face (rugas). O impacto do estresse oxidativo é prejudicial para os órgãos vitais, pois interfere em sua funcionalidade normal. Fígado, rim, pâncreas e até mesmo o cérebro podem sofrer com os danos causados pelo excesso de radicais livres.

Esses efeitos são observados em longo prazo, portanto, as estratégias preventivas devem ser instituídas o quanto antes. Tenha em mente que os radicais livres são responsáveis pelo estresse oxidativo das células, ou seja, pelo desgaste rápido das estruturas celulares, o que predispõe uma pessoa ao desenvolvimento de doenças degenerativas, cardiovasculares, enfermidades neurológicas e câncer.

A melhor forma de evitar os danos causados pelo estresse oxidativo é através do uso de substâncias antioxidantes. Elas minimizam o desequilíbrio bioquímico gerado por esses compostos livres. Nesse sentido, o resveratrol funciona como um poderoso antioxidante, pois estabiliza os radicais livres e promove o equilíbrio das células. Estudos científicos já demonstraram que o uso de resveratrol promoveu um melhora significativa em processos oxidativos, que estão associados ao surgimento de doenças cardiovasculares.

3.2. Proteção cardiovascular

As doenças cardiovasculares constituem um grupo de enfermidades que causam complicações clínicas em longo prazo e problemas fatais quando não se observam as alterações cardíacas pertinentes. Muitas vezes, inclusive, o aumento da pressão arterial não é percebido pelo paciente, assim como os sintomas do aumento do colesterol e triglicérides, o que somente será analisado mediante avaliação dos profissionais e exames laboratoriais.

Os pacientes que apresentam esses dois problemas estão sujeitos a desenvolver acidentes vasculares cerebrais (AVC) e infarto, além do comprometimento renal e hepático com o passar dos anos. Sendo assim, além das avaliações clínicas periódicas e da prática frequente de atividade física, é importante investir nos chamados alimentos funcionais como é o caso do resveratrol.

Também possui atividade anti-inflamatória devido à inibição da expressão de proteínas da inflamação (ICAM-1 e VCAM), à adesão das células de defesa (monócitos) à superfície interna das células dos vasos sanguíneos e à inibição de citocinas importantes nesse processo. Desta forma, o resveratrol diminui a participação dos componentes da inflamação, melhorando os aspectos clínicos do paciente.

Além disso, esse fitoquímico também inibe a proliferação de células musculares lisas que formam a camada intermediária do vaso sanguíneo, chamada de íntima. É nesse local que ocorre o depósito de gordura e a formação das placas de ateroma, gerando o processo de aterosclerose.

A aterosclerose é uma condição clínica relevante, pois torna os vasos sanguíneos mais enrijecidos e promove o estreitamento, causando menor aporte de sangue para os órgãos. Quando essa situação impede completamente a passagem de fluxo sanguíneo, os órgãos entram em colapso, podendo ocasionar o infarto.

Os efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes que previnem a formação de placas de ateroma ajudam a desvendar o chamado “paradoxo francês”. Isso porque os franceses, considerados os amantes do vinho tinto, possuem menor chance de desenvolver problemas cardíacos, mesmo com uma dieta rica em gorduras.

Os benefícios da utilização do resveratrol para prevenção de problemas cardíacos possuem relevância clínica e, associada a outros hábitos saudáveis, contribuem para a manutenção da saúde cardiovascular.

3.3. Propriedades anticoagulantes

A coagulação é uma condição normal do organismo para prevenir a perda significativa de sangue. Porém, quando em excesso, provoca pontos coagulados, conhecidos como trombos, ao longo dos vasos sanguíneos, impedindo a fluidez do sangue.

Sabendo disso, é crucial inibir alguns pontos da chamada cascata de coagulação. Nesse ponto, a atuação do resveratrol é essencial, pois essa substância impede a síntese dos tromboxanos, que ajudam na formação da rede de fibrina que desencadeará o processo coagulatório. Sendo assim, o consumo regular de resveratrol tem demonstrado um poder anticoagulante significativo.

Essa descoberta científica é muito importante e reforça o uso desses fitoquímico para redução da formação de trombos que influenciam no desenvolvimento de problemas cardíacos.

3.4. Propriedades neuroprotetora

Os estudos sobre o resveratrol ainda estão em ampla expansão. Foi demonstrado que ele pode auxiliar no desempenho cognitivo de pacientes com demência. É sempre válido ressaltar que os problemas neurológicos afetam grade parte da população idosa em todo o mundo, sendo a Doença de Alzheimer o mais preocupante deles.

A isquemia cerebral é a falta de oxigênio em uma determinada região do cérebro e conforme sua localização pode ocasionar perda de visão, dificuldade na fala ou paralisia de um dos lados do corpo. O uso de resveratrol pode aumentar os níveis de uma enzima cerebral que protege o órgão contra o entupimento dos vasos sanguíneos que causa isquemia.

Além disso, a ingestão de compostos contendo o resveratrol também pode combater os primeiros sinais da doença de Alzheimer. Esse problema decorre da deposição de placas amiloides em regiões específicas do cérebro, causando problemas de memória recente.

A memória recente ou de curta duração é importante para gerenciarmos as atividades cotidianas. Quando ocorre essa perda, os indivíduos ficam desorientados quanto ao tempo e espaço. Ou seja, os portadores dessa doença se esquecem, por exemplo, de onde colocaram as chaves de casa ou do motivo de terem saído de casa, diminuindo assim a independência de suas atividades.

Estudos mostraram resultados para melhorar esse quadro, porém os benefícios são melhores se a suplementação com resveratrol for iniciada na fase pré-sintomática da doença.

3.5. Ação hipoglicemiante

Considerado um grande mal para a saúde dos indivíduos, o grande consumo de açúcar tem gerado complicações clínicas significativas. A hiperglicemia, além de diminuir a fluidez do sangue e causar disfunções renais e visuais, pode ser um sintoma do diabetes.

Pessoas diabéticas tem maior risco de desenvolverem insuficiência renal aguda ou crônica, sendo mais propensas a problemas visuais assim como outros problemas que podem antecipar a morte em alguns anos.

Por isso, é importante prevenir a hiperglicemia para evitar o aparecimento do diabetes. Além de uma dieta saudável e da prática de exercícios físicos, alguns médicos recomendam a ingestão de resveratrol. Tendo isso em vista, o mecanismo de ação hipoglicemiante parece envolver a entrada de glicose para as células, o que diminui o nível de açúcar no sangue.

3.6. Ação anticancerígena

Um estudo científico demonstrou que o resveratrol também exibe propriedades antitumorais. O câncer tem por característica o crescimento desordenado de células modificadas que podem invadir os linfonodos e causar metástase em órgãos situados diferentes do foco inicial.

A administração desse composto fenólico inibiu o crescimento dos tumores de diversos tipos de câncer pela ação da enzima ciclooxigenase-1 (COX-1). O resveratrol também interrompeu a nova vascularização que supre os tumores.

Sendo assim, muitos indivíduos que apresentam histórico de câncer na família estão utilizando este fitoterápico a fim de prevenir o aparecimento de tumores ou retardar o desenvolvimento dessa doença. Os resultados ainda são preliminares, mas abrem caminho para novos estudos.

3.7. Aumento da resistência física

As pesquisas sobre os efeitos do resveratrol no sistema muscular e esquelético mostraram ainda um aumento da resistência física, com resultados que apontaram o aumento de 20% no desempenho durante os exercícios. Além disso, os exercícios físicos condicionados e repetitivos tendem a causar inflamações, fato que diminui com o consumo desse fitoterápico.

A função cardíaca também melhorou, evidenciando maior troca de oxigênio e melhor condicionamento físico. Com resultados tão impressionantes, o consumo de resveratrol está sendo recomendado até mesmo para atletas de alto desempenho.

3.8. Melhora das taxas de colesterol

O resveratrol também reduz a síntese do LDL, considerado o colesterol ruim. O LDL acumula nas paredes das artérias de grande calibre e reduz o espaço para passagem de sangue, causando aumento da pressão arterial além de aumentar a predisposição a um infarto.

Associado ao sedentarismo e disfunções cardíacas existentes, esse colesterol pode trazer danos severos à saúde do indivíduo. Os benefícios do resveratrol incluem a redução do acúmulo de LDL e melhora do fluxo sanguíneo, garantindo sobrevida ao indivíduo e menor risco de desenvolver doenças ateroscleróticas.

3.9. Retarda o envelhecimento do organismo

O envelhecimento possui duas características: fisiológico e patológico. O primeiro é considerado uma deterioração normal do organismo em que o indivíduo não apresenta comportamentos maléficos que pioram essa situação.

Já o envelhecimento patológico é aquele decorrente das atitudes que pioram o estado de saúde do indivíduo, tais como o consumo alimentar inadequado, uso exagerado de bebidas alcoólicas, sedentarismo, dentre outros.

Neste sentido, cada vez mais pessoas tem procurado o envelhecimento saudável, que baseia-se em praticar determinadas ações para envelhecer da melhor maneira possível. Isto manter uma dieta saudável, praticar atividades físicas regularmente, manter boa relação com os indivíduos da sociedade em que se está inserido, ter saúde emocional e controlar as doenças que por ventura possam aparecer.

O resveratrol é um suplemento essencial para envelhecer com saúde, uma vez que age contra o crescente número de células que entram em estresse oxidativo. Ele limita o aparecimento de processo inflamatório, o que futuramente estaria relacionado à menor incidência de doenças degenerativas.

3.10. Combate os sintomas da menopausa

A menopausa é uma condição clínica em que as mulheres perdem a capacidade de sintetizar estrógeno. A falta desse hormônio causa disfunções cardiovasculares, fraqueza óssea, tontura, fogachos, sudorese, dentre outras queixas.

Diante disso, o resveratrol tem sido estudado para substituir a reposição medicamentosa do estrógeno. Considerado também como um fitoestrogênio, poderá ser utilizado para amenizar os sintomas da menopausa.

É importante ressaltar que a utilização do resveratrol com esta finalidade deve ser acompanhada por um ginecologista. Ele irá determinar qual o tratamento recomendado para cada quadro clínico.

4. Contraindicações

Conhecidos os benefícios do resveratrol, é importante também considerar os riscos e indicações de sua utilização. A primeira delas é que a ingestão seja orientada por um profissional de saúde que entenda dos benefícios e saiba alertar sobre as possíveis reações adversas.

Em seguida, é fundamental considerar que esses produtos, apesar de não conterem uma contraindicação expressa, não devem ser administrados em gestantes ou mulheres que estejam amamentando seus filhos.

Ainda não existem estudos sobre as principais interações medicamentosas que possam ocorrer. Pacientes que fazem uso de medicamentos para coagulação (antiagregantes plaquetários, como AAS) e AINES (anti-inflamatórios não esteroidais como o ibuprofeno) têm maior probabilidade de desenvolver sangramentos.

Pacientes hipertensos, com problemas renais ou hepáticos também devem ser cautelosos quanto à utilização. Isso porque eles apresentam limitações na metabolização e excreção de medicamentos, o que pode tornar a dose tóxica, mesmo em uso adequado.

5. Conselhos de uso

Como todo produto para saúde, é fundamental ficar atento a algumas dicas para não ter problemas de eficácia ou segurança. No primeiro caso, o indivíduo pode não apresentar os benefícios clínicos e no segundo caso, as reações adversas podem aparecer, dificultando o tratamento.

A adesão do indivíduo envolve a administração no mesmo horário, sempre que possível, e como estratégia, é possível inserir esse comportamento próximo de uma atividade cotidiana, como escovar os dentes, para evitar o esquecimento. Algumas outras dicas são:

  • nunca comece ou interrompa o uso de medicamentos sem consultar um profissional habilitado;
  • utilize somente uma dose por vez e, em caso de esquecimento, não dobre a dosagem;
  • se sentir reações desagradáveis, procure um profissional de saúde ou suspenda o uso;
  • não faça uso de produtos vencidos, mesmo se a embalagem estiver intacta;
  • mantenha o produto em temperatura ambiente, longe de a luz solar ou de intensa umidade;
  • adquira o resveratrol em estabelecimentos de confiança.

Como você viu neste post, manter-se saudável vai além da alimentação saudável e da prática de atividades físicas. Por isso, é aconselhável realizar a suplementação com substâncias funcionais que podem melhorar as funções fisiológicas ou prevenir danos a saúde.  Tendo isso em vista, a utilização de produtos naturais, como fitoterápicos, pode garantir comodidade na administração e propiciar benefícios clínicos em longo prazo.

Nesse sentido, o resveratrol é um composto fenólico com propriedades funcionais importantes, com destaque para atividades anti-inflamatórias, antioxidantes e prevenção de problemas cardiovasculares. Como também destacamos, as principais fontes alimentares vêm da uva e dos vinhos, chocolate, mirtilos e algumas oleaginosas, sendo possível ainda adquirir essa substância mediante fórmulas manipuladas.

Sua administração deve ser orientada por um profissional habilitado que identificará as principais carências nutricionais e funcionais do indivíduo e recomendará a forma correta de utilização. Os cuidados básicos para o tratamento envolvem a administração correta, que pode ser em jejum ou na presença de alimentos na dosagem de 25 mg ao dia. .

Considerando os benefícios do resveratrol, é esperado que muitos indivíduos façam uso desses compostos para prevenir possíveis danos cardiovasculares, redução da formação de radicais livres e melhora da performance cognitiva.

Não tenha dúvida: seu uso associado a uma dieta balanceada e à prática de exercícios físicos fornecerá a base sustentável para as atividades diárias e longevidade com qualidade de vida assegurada.

E então, gostou deste conteúdo? Deixe seu comentário! Adoramos interagir com nossos leitores! Agora que você já sabe tudo sobre este poderoso antioxidante, acesse o nosso site para adquirir o resveratrol!

E-book Colesterol

Fernanda Satlher

por Fernanda Satlher

Diretora da BS Pharma, ciclista, mãe e adora escrever artigos. Farmacêutica industrial graduada pela UFMG com 22 anos de experiência e pós-graduada em Farmácia Magistral Pela UNESP- Araraquara. Gestora de projetos pelo IBMEC - MG.