Estresse e depressão: 5 hábitos saudáveis para prevenir desse mal

Estresse e depressão: confira 5 hábitos saudáveis para prevenir desse mal

Considerados por muitos como os males do século XXI, o estresse e depressão certamente estão entre as principais preocupações no que diz respeito à saúde mental. Ambos são condições que podem levar a complicações ainda mais graves, sejam elas no âmbito físico, psicológico e/ou social.

De acordo como a Organização Mundial de Saúde (OMS), o estresse apresenta números alarmantes, atingindo cerca de 90% da população mundial. Trabalho, contas a pagar, trânsito e filhos são apenas alguns dos exemplos do nosso cotidiano que são associados ao desenvolvimento dessa doença.

Já no que se refere à depressão, estima-se que em torno de 320 milhões de pessoas no mundo sofram com esse problema, o que representaria aproximadamente 4,5% da população.

Em vista de tudo isso, preparamos este artigo para ajudar na prevenção dessas doenças. Continue a leitura e confira!

Causas e sintomas

Antes de mais nada, é interessante que você saiba quais são as causas e os sintomas por trás do estresse e da depressão.

Estresse

De forma clara e objetiva, entenda que o estresse nada mais é do que uma resposta do sistema nervoso para as situações que fazem um indivíduo se sentir sob pressão, ou seja, ameaçado.

Assim, as causas podem ser distintas para cada pessoa, mas os sintomas costumam ser semelhantes, como:

  • mau humor e irritabilidade;
  • ansiedade;
  • preocupação excessiva;
  • agitação;
  • dificuldade para se concentrar;
  • problemas de memória;
  • falta de apetite ou vontade intensa de comer;
  • insônia.

É claro que há diversos graus de estresse, que serão os fatores que determinarão os sintomas. Em casos mais intensos, essa condição pode originar dores de cabeça, dores no peito, taquicardia, perda de libido, diarreia, náuseas e tonturas.

Ainda vale ressaltar que o estresse é dividido em dois tipos principais: agudo e crônico. O estresse agudo é aquele que dura por um curto período de tempo, como por exemplo, após algum acidente. Neste caso, o estresse é uma resposta benéfica que nos deixa em estado de alerta e nos auxilia a superarmos uma situação que exija respostas rápidas.

Já o estresse crônico ocorre quando o corpo é submetido a situações estressantes diariamente. Isso deixa o organismo constantemente em estado de alerta, o que traz consequências danosas à saúde.

Depressão

A depressão é um transtorno psicológico caracterizado por tristeza, desânimo, desespero, que dura por semanas, meses, ou até anos.  Existem uma série de circunstâncias que podem desencadeá-la, como:

  • acontecimentos traumáticos na infância;
  • consumo de drogas;
  • doenças sistêmicas (ex.: hipotireoidismo);
  • perda de entes queridos;
  • alterações hormonais;
  • situações conflitantes (ex.: divórcio);
  • problemas financeiros;
  • complicações de saúde (ex.: AIDS, câncer).

Além disso, o estresse também pode atuar como um agente causador ou agravar quadros depressivos. Seus sintomas incluem tristeza profunda e contínua, baixa autoestima, perda de interesse por atividades que até então eram do seu agrado, sensação de fracasso, alterações de peso e pensamentos suicidas (estágio mais avançado).

No entanto, tenha em mente que, assim como no estresse, os sintomas serão experimentados de acordo com o grau do problema. Em casos extremos, esse transtorno pode levar a pessoa ao suicídio. Portanto, sua prevenção e tratamento são fundamentais.

5 hábitos saudáveis para prevenir estresse e depressão

1. Alimente-se bem

A alimentação desempenha um papel de extrema importância para o bem-estar do organismo. Nesse sentido, é fundamental que você encontre um equilíbrio, tanto nas quantidades quanto nas variedades.

Evite os “abusos” e alimente-se bem, ou seja, priorize os alimentos ricos em vitaminas e minerais. De um modo geral, sua alimentação deve conter proteínas, gorduras e carboidratos. No entanto, é preciso escolher as fontes com cuidado.

Sendo assim, evite o consumo de alimentos como:

  • doces e produtos açucarados como um todo;
  • alimentos derivados de grãos não integrais;
  • alimentos processados e ricos em gorduras saturadas.

Opte por ter uma alimentação que priorize:

  • carnes magras;
  • grãos integrais;
  • legumes, vegetais e frutas.

E por que isso é tão importante? Bem, entenda que uma alimentação saudável contribui para o bom funcionamento do organismo. Alguns alimentos ricos em triptofano — como leite, ovos, abacate, nozes e banana — contribuem para a produção de serotonina, um neurotransmissor relacionado ao bem-estar.

Ele também pode ser encontrado em cápsulas, na forma de 5-Hidroxitriptofano (5-HTP). Este suplemento possui ação antidepressiva, ansiolítica, supressora do apetite e auxiliar no sono. É usado no tratamento de depressão e também em condições neurológicas como enxaqueca, síndromes dolorosas, fibromialgia e distúrbios do sono.

Além disso, sabe-se que metade da serotonina é produzida via intestino, por isso, a flora intestinal precisa estar sempre em boas condições. Vários fatores podem provocar o desequilíbrio da flora bacteriana intestinal como o uso de antibióticos, estresse, infecções intestinais, má alimentação e envelhecimento. Uma alimentação balanceada e rica em fibras favorece o crescimento destas bactéria “boas” que auxiliam na produção desse neurotransmissor.

Os Lactobacillus são bactérias que produzem efeitos benéficos na flora intestinal. Eles contribuem para a redução de processos inflamatórios, além de regular a permeabilidade dos intestinos. Estudos demonstraram que a suplementação com estes probióticos estimula a produção de anticorpos e a prevenção de doenças.

2. Pratique exercícios

O hábito de praticar exercícios é outro ponto importante quando o assunto se refere a estresse e depressão. As atividades físicas fazem com que o organismo libere endorfinas, que aumentam os níveis de dopamina e serotonina.

Aqui, o ponto a destacar que a saúde da mente começa pelo corpo. Portanto, se você ainda não tem esse hábito, procure iniciá-lo o quanto antes: caminhadas, passeios de bicicleta, natação e esportes ao livre são ótimas ideias.

3. Durma bem

Seja para prevenir ou ajudar no combate a essas doenças, um boa noite de sono certamente é de grande ajuda. No caso do estresse, dormir bem é essencial para recuperar o corpo desse tipo de “agressão”.

Além disso, dormir pouco contribuiu para que as pessoas fiquem cansadas, se irritem com maior facilidade, o que faz com que as situações do dia a dia se tornem ainda mais estressantes.

Agora, tratando-se da depressão, um sono de qualidade se torna indispensável para que o cérebro amenize as alterações dos níveis de serotonina, reduzindo os efeitos causados pelo problema.

4. Faça meditação

Outra atividade e que normalmente é muito indicado para a redução dos níveis de estresse é a meditação. Embora a prática não seja tão difundida, não há como negar que seus benefícios para a mente são extremamente positivos.

Por trabalhar com a respiração e o relaxamento, a meditação ajuda o indivíduo a manter o equilíbrio e a entender suas dores e dificuldades. Com isso, adversidades como a ansiedade e a tristeza tendem a ser minimizadas.

5. Faça uso de substâncias naturais

Por último, não poderíamos deixar de falar das substâncias naturais. Nesse caso, a ideia é utilizá-las de modo suplementar à alimentação. Um exemplo é a Ginkgo biloba, uma planta conhecida por melhorar a circulação e as funções cerebrais, incluindo a ação sobre o cortisol e a adrenalina, hormônios ligados ao estresse.

Para concluir, vale ressaltar que esses hábitos são parte do processo de prevenção, e não uma “cura” definitiva. Por isso, não hesite em procurar ajuda especializada se você experimentar os sintomas que descrevemos no início deste artigo.

Com estresse e depressão não se brinca, é preciso ter atenção e buscar uma forma de tratá-los para evitar seus estágios mais avançados.

Se você gostou deste post e quer saber mais sobre os cuidados com a saúde, assine a nossa newsletter agora mesmo e fique por dentro de todas as nossas novidades!

estresse e depresão

Fernanda Satlher

por Fernanda Satlher

Diretora da BS Pharma, ciclista, mãe e adora escrever artigos. Farmacêutica industrial graduada pela UFMG com 22 anos de experiência e pós-graduada em Farmácia Magistral Pela UNESP- Araraquara. Gestora de projetos pelo IBMEC - MG.